O Poder do arrependimento

 a-cruz-e-milhoes.jpg (480×368)



TEXTO BASE: "Mas vós negastes o Santo e o Justo, e pedistes que se vos desse um homem homicida. E matastes o Príncipe da vida, ao qual Deus ressuscitou dos mortos, do que nós somos testemunhas" (Atos: 3.14,15).


No Evangelho, segundo escreveu João, no capítulo primeiro, relata a vinda de Jesus Cristo, como o verbo que se fez carne. Nos versículos 11 em diante diz: "Veio para o que era seu, e os seus não o receberam. Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem filhos de Deus; aos que crêem no seu nome;" (João: 1.11-12). Jesus, perante Pilatos, que olhando para ele não viu nenhuma condenação, mas perguntando ao povo o que eles queriam, o povo exclamava dizendo: "Crucifica-o! Crucifica-o!".

Em João: 3.16 diz: "Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha vida eterna". Cristo veio para resgatar os perdidos, salvar aqueles que outrora andavam em trevas, e traze-los para a luz, mas muitos não quiseram crer no Salvador, no Redentor, mas pelo contrário, o recusaram, cuspiram nele, o rejeitaram. Mas, contudo, apesar de toda essa humilhação, com todo o fardo pesado que carregava, como o Profeta Isaías profetizou: "Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido. Mas ele foi ferido pelas nossas transgressões, e moído pelas nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados" (Isaías: 53.4-5). Em meio a tudo isso, o Senhor Jesus não abriu mão: "Pai, se queres, passa de mim este cálice, todavia não se faça a minha vontade, mas a tua" (Lucas: 22.42).

Jesus foi crucificado juntamente com dois homens, ambos ladrões. Um deles zombava de Jesus, dizendo: "Se tú és o Cristo, salva-te a ti mesmo, e a nós". E o outro homem, disse: Tu nem ainda temes a Deus, estando na mesma condenação? E nós, na verdade, com justiça, porque recebemos o que os nossos feitos mereciam; mas este nenhum mal fez. E disse a Jesus: Senhor, lembra-te de mim, quando entrares no teu reino. E disse-lhe Jesus: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no Paraíso" (Lucas: 23.39-43).

Aquele homem reconheceu que o Senhor Jesus era verdadeiramente o Filho de Deus, e com uma simples frase, rendeu-se ao Senhor: "Senhor, lembra-te de mim quando entrares no teu reino". Houve um arrependimento no coração daquele homem, e com isso ele pode herdar a vida eterna com Cristo Jesus.
AVISO:
1. Deixe sua opinião sincera, mas não use palavras torpes ou ofensivas.
2. Sua opinião pode ser valiosa e enriquecer o conteúdo dessa matéria.
3. Comentários são de responsabilidade PESSOAS de seu autor e estará sujeito às leis vigentes no país, podendo acarretar responsabilização judicial e subsequentes penalidades e sanções civis e criminais.